Engenharia de Computação | Faculdade UCL

Engenharia de Computação

Duração: 5 anos

Portaria de autorização nº 818, de 29 de outubro de 2015

O curso de Engenharia de Computação da UCL foi concebido para proporcionar ao estudante competências que o qualificarão não apenas para trabalhar inserido nas grandes empresas, mas também para identificar o vínculo empregatício apenas como uma das oportunidades atualmente ofertadas.

Uma das características do projeto do curso é oferecer ao mercado um profissional com sólida formação técnico-científica nas áreas de conhecimento do curso, com foco voltado especialmente para as áreas de Ciência da Computação e Engenharia Eletrônica necessários ao projeto de software, hardware e software integrado ao hardware, além de real vivência com a realidade empresarial por meio de estágio supervisionado obrigatório.

Adicionalmente, a grade curricular fornece formação gerencial, oferecendo ao estudante capacidade de comunicação interpessoal, interação com o ambiente, visão abrangente inerente ao engenheiro e principalmente perfil empreendedor. Tais características são alcançadas pela adoção de disciplinas de outras especializações, tais como Projeto Interdisciplinar, Empreendedorismo, Gerenciamento de Projetos e Economia.

O engenheiro de computação define e coordena projetos de sistemas de computação; define e implementa arquiteturas de computadores, redes de computadores e processos de automação industrial; propõe e executa projetos de sistemas baseados em microprocessadores para aplicações industriais, comerciais e científicas; projeta, desenvolve e faz manutenção em sistemas de software para aplicações comerciais, de engenharia e áreas correlatas; gerencia centros de processamento de dados. Atua em empresas fabricantes de computadores, em produtoras de software (softwarehouses) e em indústrias com processos automatizados.

Tipo de curso: PresencialTipo de formação: Bacharelado | Vagas: 50 diurnas e 50 noturnas
Mercado de Trabalho

O estado do Espírito Santo, a região da Grande Vitória e em particular o município de Serra têm apresentado um índice de desenvolvimento acima da média brasileira nas últimas décadas. Tal desenvolvimento é consequência da intensa atividade empresarial, notadamente no setor industrial, com presença de grandes empresas voltadas ao mercado externo – Vale, ArcelorMittal Tubarão, Fibria, Samarco Mineração, Flexibras e Petrobras são alguns exemplos – além de um parque portuário importante na logística de comércio exterior tanto para os produtos do Estado (mármore, granito, frutas, café, etc.) como também para os produtos e insumos das regiões Sudeste e Centro-Oeste.

Em virtude dessa atividade internacional e do padrão de exigência a que ela é submetida pela competição do mercado externo, diversas empresas de todo tipo e porte se instalaram na região, todas elas submetidas a padrões de qualidade elevados. Essa conjuntura abre uma procura natural pela educação de nível superior, nos níveis de graduação e de educação continuada, que prepare profissionais atualizados e afinados com as exigências da produção.

Todo este parque industrial citado, que traz consigo o surgimento de novas empresas e o crescimento regional, demanda constantemente os serviços prestados pela engenharia, em especial àquela dedicada aos sistemas informatizados. É fundamental o projeto, desenvolvimento e manutenção de toda a infraestrutura de software, sistema operacional, banco de dados, comunicação entre processos, redes industriais, projeto de controladores em computadores industriais e CLPs, análise de dados, backup de segurança e histórico. Outros serviços incluem a construção de computação embarcada para processamento de dados e controle aplicados a bancos, aeronáutica, satélites ou automóveis; construção de hardware e firmware para equipamentos eletrônicos; soluções para equipamentos móveis.

Coordenador

Vitor Faiçal Campana

Engenheiro de Computação pela Universidade Federal do Espírito Santo – Ufes (2006), mestre em Informática também pela Ufes (2009). Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Linguagens de Programação, Banco de Dados e Desenvolvimento de Sistemas, atuando principalmente nos seguintes temas: sistemas multiagentes, informática na educação, educação à distância, ambiente de aprendizagem cooperativa e inteligência artificial. Atualmente atua como Professor de Ensino Superior na Faculdade do Centro Leste (UCL) e como professor pesquisador na Universidade Federal do Espírito Santo e no Instituto Federal de Educação. Doutorando em Engenharia Elétrica na Ufes.

Mensalidades e Bolsas

Para efeito de pagamento da anuidade os cursos são divididos em semestres letivos, sendo o valor de cada semestralidade dividido em seis parcelas da seguinte forma:

  • de janeiro a junho no primeiro semestre;
  • de julho a dezembro no segundo semestre.

A primeira parcela será paga no ato da matrícula e as demais até o dia 05 de cada mês.

A UCL oferece alternativas de descontos nas semestralidades, conforme as possibilidades seguintes:

  • Redução do número de disciplinas no semestre letivo
    A matrícula em um número de disciplinas inferior ao sugerido na estrutura curricular é permitida para todos os cursos. Esta opção promove redução no valor da semestralidade e a possibilidade de maior rendimento acadêmico para quem tem pouca disponibilidade de tempo para os estudos, porém aumenta o tempo de duração do curso.
  • Bolsas de atividades acadêmicas, de pesquisa ou monitoria
    Descontos sob forma de bolsa poderão ser concedidos a alunos que participam de projetos de pesquisa, monitorias ou executam atividades de interesse institucional.
  • Financiamento Estudantil (FIES)
    A UCL está credenciada como participante do FIES, plano de financiamento estudantil do governo federal através da Caixa Econômica, com 100% do valor da mensalidade e com regras ditadas pelo próprio MEC. As regras deste financiamento estão disponíveis na internet no endereço www.mec.gov.br
Atribuições do Profissional - CONFEA / CREA

RESOLUÇÃO Nº 380, DE 17 DEZ 1993

Discrimina as atribuições provisórias dos Engenheiros de Computação ou Engenheiros Eletricistas com ênfase em Computação e dá outras providências.

RESOLVE:
Art. 1º – Compete ao Engenheiro de Computação ou Engenheiro Eletricista com ênfase em Computação o desempenho das atividades do Artigo 9º da Resolução nº 218/73, acrescidas de análise de sistemas computacionais, seus serviços afins e correlatos.

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLVE:
Art. 1º – Para efeito de fiscalização do exercício profissional correspondente às
diferentes modalidades da Engenharia, Arquitetura e Agronomia em nível superior e em nível médio, ficam designadas as seguintes atividades:
Atividade 01 – Supervisão, coordenação e orientação técnica;
Atividade 02 – Estudo, planejamento, projeto e especificação;
Atividade 03 – Estudo de viabilidade técnico-econômica;
Atividade 04 – Assistência, assessoria e consultoria;
Atividade 05 – Direção de obra e serviço técnico;
Atividade 06 – Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;
Atividade 07 – Desempenho de cargo e função técnica;
Atividade 08 – Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; extensão;
Atividade 09 – Elaboração de orçamento;
Atividade 10 – Padronização, mensuração e controle de qualidade;
Atividade 11 – Execução de obra e serviço técnico;
Atividade 12 – Fiscalização de obra e serviço técnico;
Atividade 13 – Produção técnica e especializada;
Atividade 14 – Condução de trabalho técnico;
Atividade 15 – Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção;
Atividade 16 – Execução de instalação, montagem e reparo;
Atividade 17 – Operação e manutenção de equipamento e instalação;
Atividade 18 – Execução de desenho técnico.