Engenharia de Produção | Faculdade UCL

Engenharia de Produção

Duração: 5 anos

Autorizado pelo Mec – Portaria Ministerial nº 86/2009

O curso tem objetivo de proporcionar ao estudante uma competência que o qualifique para atuar em todos os ramos relacionados à Produção, e que visa conjugar os conhecimentos tecnológicos da área com a capacidade de gestão, dada a grande demanda do mercado de profissionais habilitados ao processo de tomada de decisão.

Esta formação será um diferencial que aumentará substancialmente as oportunidades de inserção competitiva na vida profissional. Para tanto o curso oferecerá:

  • Uma sólida formação técnico-científica;
  • Uma formação gerencial polivalente, com ênfase em empreendedorismo;
  • Uma real vivência com a realidade empresarial, por meio de estágio supervisionado e de projeto empresarial (trabalho de final de curso) obrigatórios.
Tipo de curso: PresencialTipo de formação: Bacharelado | Vagas: 50 diurnas e 50 noturnas
Mercado de Trabalho

Capacidade para planejar, supervisionar e orientar, dinamismo e criatividade, interesse pelas Ciências Exatas e, principalmente, aquela que é essencial à sua atividade – a capacidade de criar soluções – serão características deste profissional, assim como a aptidão para ser polivalente, seja na gerência de uma empresa, como empregado, seja na geração do seu próprio negócio. Sem prejuízo daquelas atividades regulamentadas pelo CONFEA – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, as atividades desenvolvidas por estes profissionais serão as seguintes:

  • Como gestor do sistema produtivo: gerenciar a execução de plantas de processamento, gerenciar processos de produção industrial, desenvolver projetos e fazer o planejamento para controlar a produtividade ou eficiência operacional de uma empresa, conjugando os recursos humanos e materiais disponíveis e visando o aumento da produção com uma apropriada relação custo-benefício. Desenvolver métodos de otimização do trabalho e procedimentos para programação e controle de produção, aplicar programas de controle da qualidade e modelos de simulação para problemas administrativos complexos. Fiscalizar a execução de construções. Manter instalações e equipamentos em funcionamento;
  • Na gestão da empresa: elaborar planos para avaliação de cargos e sistemas de incentivos, bem como planos para identificar e resolver problemas de alocação de recursos. Atuar em programas de higiene e segurança do trabalho. Participar e colaborar na seleção e treinamento de pessoal, em programas de ligação entre consultores externos e a administração, e realizar a interface entre as áreas administrativa e técnica da empresa, sendo agente promotor da estratégia empresarial.
  • Na área de planejamento empresarial: realizar estudos sobre a localização geográfica da empresa e planejar o arranjo físico de suas instalações. Desenvolver estudos de viabilidade técnico-econômica para aplicação de capital no processo industrial. Conduzir programas de redução de custos. Elaborar e calcular lotes econômicos e séries de produção, bem como previsões de venda. Estabelecer políticas de administração e controle de estoques e reposição de equipamentos. Prestar assistência no desenvolvimento de máquinas, ferramentas e produtos e no desenvolvimento de políticas e procedimentos. Acompanhar e supervisionar a operação de materiais e equipamentos;
  • Desenvolvimento de Produtos e Processos: Trabalhar com pesquisas, testes e ensaios de laboratório e na criação de novos produtos e processos ou na melhoria dos existentes. Gerar novos negócios. Treinar pessoal nas empresas.
Coordenador

Roger Rocha

Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Espírito Santo (2000), mestrado em Engenharia de Sistemas e Computação pela COPPE/UFRJ (2004) e doutorado em Informática pela PUC-Rio (2010) com período Sanduíche na Carnegie Mellon University (CMU) no Center for Advanced Process Decision-Making. Tem mais de dez anos de experiência desenvolvendo e coordenando projetos na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Otimização, atuando principalmente nos seguintes temas: Programação Inteira Mista, Algoritmos de Decomposição, Busca Local por Otimização e Aplicações de Otimização na Indústria do Petróleo e Gás.

Mensalidades e Bolsas

Para efeito de pagamento da anuidade os cursos são divididos em semestres letivos, sendo o valor de cada semestralidade dividido em seis parcelas da seguinte forma:

  • de janeiro a junho no primeiro semestre;
  • de julho a dezembro no segundo semestre.

A primeira parcela será paga no ato da matrícula e as demais até o dia 05 de cada mês.

A UCL oferece alternativas de descontos nas semestralidades, conforme as possibilidades seguintes:

  • Redução do número de disciplinas no semestre letivo
    A matrícula em um número de disciplinas inferior ao sugerido na estrutura curricular é permitida para todos os cursos. Esta opção promove redução no valor da semestralidade e a possibilidade de maior rendimento acadêmico para quem tem pouca disponibilidade de tempo para os estudos, porém aumenta o tempo de duração do curso.
  • Bolsas de atividades acadêmicas, de pesquisa ou monitoria
    Descontos sob forma de bolsa poderão ser concedidos a alunos que participam de projetos de pesquisa, monitorias ou executam atividades de interesse institucional.
  • Financiamento Estudantil (FIES)
    A UCL está credenciada como participante do FIES, plano de financiamento estudantil do governo federal através da Caixa Econômica, com 100% do valor da mensalidade e com regras ditadas pelo próprio MEC. As regras deste financiamento estão disponíveis na internet no endereço www.mec.gov.br
Atribuições do Profissional - CONFEA / CREA

Discrimina as atividades profissionais do ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO.

RESOLUÇÃO Nº 235, DE 09 OUT 1975

Discrimina as atividades profissionais do Engenheiro de Produção.

O Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, usando das atribuições que lhe conferem a letra "f" do artigo 27 da Lei nº 5.194, de 24 DEZ 1966,

CONSIDERANDO que o artigo 7º da Lei nº 5.194/66 refere-se às atividades profissionais do engenheiro, do arquiteto e do engenheiro agrônomo em termos genéricos;

CONSIDERANDO a necessidade de discriminar atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia, para fins de fiscalização do seu exercício profissional,

RESOLVE:

Art. 1º – Compete ao Engenheiro de Produção o desempenho das atividades 01 a 18 do artigo 1º da Resolução nº 218, de 29 JUN 1973, referentes aos procedimentos na fabricação industrial, aos métodos e seqüências de produção industrial em geral e ao produto industrializado; seus serviços afins e correlatos.

Art. 2º – Aplicam-se à presente Resolução as disposições constantes do artigo 25 e seu parágrafo único da Resolução nº 218, de 29 JUN 1973.

Art. 3º – Os engenheiros de produção integrarão o grupo ou categoria de engenharia na modalidade industrial prevista no artigo 6º da Resolução nº 232, de 18 SET 1975.

Art. 4º – A presente Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 5º – Revogam-se as disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 9 OUT 1975.

Prof. FAUSTO AITA GAI
Presidente

Engº Agr. PAULO BOTÊLHO
1º Secretário

Publicada no D.O.U. de 30 OUT 1975.